Pular para o conteúdo
como-ter-produtividade-na-fotografia

COMO TER PRODUTIVIDADE NA FOTOGRAFIA

    Nesse post preparamos 7 dicas práticas de produtividade pra fotógrafos.

    Sim, 7 dicas de produtividade exclusivas pra fotógrafos.

    Tá bom, já sei que algumas dessas dicas de produtividade podem facilmente ser compartilhadas em outras áreas, mas é notável que elas se aplicam diretamente à fotógrafos que desejam se tornar mais produtivos e para amantes da fotografia.

    Então se liga nessas 7 dicas práticas de produtividade e tenha uma vida e uma fotografia mais produtiva.

    O que você vai ler nesse artigo ?
    – O que é produtividade
    – Planejando o dia seguinte
    – Conhecendo seu próprio tempo
    – Fazendo uma coisa de cada vez
    – Usar aplicativos que aumentam a produtividade
    – É possível delegar tarefas
    – Elimine as distrações do seu dia a adia
    – Fotografar nos torna mais produtivos

     

    O QUE É PRODUTIVIDADE
    De acordo com o dicionário Oxford, PRODUTIVIDADE é uma característica ou uma condição do que produtivo. Também definido pela capacidade de produzir.

    Só que pra nós, produtividade vai além do que o dicionário ensina, pois sempre queremos produzir mais, com mais velocidade e qualidade.

    Então se você vê duas pessoas executando uma tarefa igual, de acordo com o dicionário as duas são produtivas. Mas eu acredito que uma pode ser mais produtiva que a outra, executando a tarefa com mais qualidade, com mais velocidade ou com mais qualidade e velocidade.

    É impossível estabelecer um padrão de produtividade pois não se trata de uma medida a ser alcançada. Mas o próprio mercado impõe padrões sobre a nossa produtividade e isso deve ser muito bem explicado para nossos clientes.

    Afinal de contas somos fotógrafos e queremos ser mais produtivos, mas não na expectativa dos nossos clientes e sim dentro dos nossos padrões.

    Imagine você sendo contratado por uma família pra fotografar o batizado do seu segundo filho. E quando a mãe te pergunta quanto tempo você demora pra entregar o álbum você diz que em até 3 meses eles receberão o lindo álbum em sua casa.

    Excelente pra você, mas o fotógrafo que registrou o batizado do primeiro filho entregou o álbum em 15 dias, logo a família pensa que você não é tão produtivo quanto o primeiro fotógrafo.

    Isso não significa que você não é produtivo, mas que uma outra pessoa foi mais produtivo que você.

    Claro que não estou levando em conta a qualidade do álbum ou das foto, mas por padrão o tempo, que é o primeiro parâmetro de produtividade que usamos.

    Logo, nesse caso você deve explicar para a família o motivo de demorar tanto tempo, e que você pode disponibilizar antes do álbum, as fotos digitais ou até mesmo reveladas, mostrando que você também é produtivo, mas que por motivos definidos a impressão pode demorar até o prazo marcado.

    Uma outra opção é surpreender a família com a entrega do álbum antes do prazo, mostrando seu carinho e cuidado com a família, mas mostrando também que você é produtivo.

    Então entendemos que produtividade não é simplesmente produzir, mas produzir da maneira correta, gastando o mínimo de tempo possível pra que a tarefa seja executada com perfeição.

    Se isso é ser produtivo, então como fotógrafo você deve entregar suas fotos o mais rápido possível, com a maior qualidade possível, mas respeitando seus limites como ser humano.

    Eu já fui um desses caras que fotografava um casamento no sábado e entregava as fotos prontas na segunda-feira de manhã, passando o domingo praticamente na frente do computador editando. O resultado foi não ter aproveitado uma fase na vida da minha filha e ter passado menos tempo com minha esposa.

    Hoje, envio as fotos o mais rápido possível para meus clientes, mas sempre baseado no contrato de prestação de serviço, sem perder o brilho de poder surpreender o cliente com algumas fotos antes do prazo combinado.

    E você, se considera um fotógrafo produtivo? Se sim, parabéns e leia abaixo porque algo novo pode ser acrescentado no seu fluxo de trabalho diário. Se não, leia atentamente tudo que está aqui porque eu acredito que sua vida na fotografia se torna mais fácil quando você se torna mais produtivo

    Saber o que tem que ser feito no dia seguinte garante agilidade no processo de decisão e cria ordem nas tarefas. Tão importante quanto realizar tarefas é saber onde e quando as realizar. Por isso, hoje, antes de finalizar seu dia, planeje o seu amanhã.

    O planejamento do dia é importantíssimo pra você fotógrafo que planeja ter um dia produtivo. Pense em alguém que acorda e não sabe o que fazer, nem quando fazer. Outro dia eu li uma fraze mais ou menos assim: Quem não sabe onde quer chegar anda por qualquer caminho…

    Parece estranho, mas o planejamento diário é essencial na vida de um fotógrafo que procura produtividade. Se suas tarefas diárias estão definidas, cabe a você executar elas com o máximo de empenho pra ter a qualidade final que você tanto busca.

    Mas é comum encontrarmos pessoas que não sabem por onde começar, afinal de contas as tarefas do dia vão aparecendo e tomando todo o nosso tempo. Por isso é muito importante iniciar as tarefas de forma organizada.

    Eu mesmo, estou escrevendo esse post bem cedinho, pois me programei pra acordar, fazer um café e antes de me exercitar criar esse post de produtividade pra você fotógrafo.

    Mas cada um tem um jeito de planejar o dia seguinte.

    Uns preferem fazer isso antes de dormir, outros ainda no finalzinho do horário de trabalho. E tem quem prefira fazer isso até deitado na cama, quase dormindo.

    A minha dica é pra você planejar o seu dia seguinte 10 minutinhos antes de finalizar o dia de trabalho.

    Assim você pode ver o que fez no dia e faltou finalizar, ver seu agendamento diário e semanal e encaixar as novas tarefas com as que ainda não estão finalizadas.

    Eu sempre planejo meu dia seguinte quando finalizo meu último trabalho do dia.

    Ontem mesmo, eu finalizei a edição de umas fotos e isso era 18:00h, então depois de salvar todos os arquivos e enviar as fotos pra cliente, abri minha agenda aqui na tela, vi o que já tinha marcado pro dia e acrescentei o que estava em mente pra fazer.

    Como minha parte da manhã estava toda livre, já acrescentei esse post na minha agenda, porque não dá pra criar um texto desse com 10 minutinhos né… rss

    Existem diversas ferramentas que podem te ajudar a planejar o dia seguinte. Desde agendas de papel se você é um fotógrafo que gosta de escrever com lápis e caneta, até aplicativos gratuitos e pagos.

    Eu utilizo a Agenda do Google a mais de 6 anos, por ser multiplataforma, ou seja, o que eu faço no computador é atualizado automaticamente no meu celular, e vice-versa. Com ele aberto, eu olho todos os meus agendamentos diários e tarefas que tenho que fazer no meu próximo dia.

    Ah… eu utilizo mais aplicativos pra isso, porém na Agenda do Google eu consigo visualizar todas as tarefas pois os aplicativos exportam os dados pra ela. Vendo as tarefas do dia, eu faço uma análise rápida da duração das tarefas e vejo o tempo que tenho disponível pra executar outras tarefas.

    Por exemplo: Se eu preciso de 3 horas pra criar um post e eu tenho 2 horas disponíveis na parte da manhã, então provavelmente eu vou deixar pra criar o post a tarde ou a noite, e nessas 2 horas disponíveis eu vou inserir outra tarefa prática, como backup dos arquivos ou enviar proposta de orçamento pra clientes.

    Uma coisa que eu preciso contar: Além do meu planejamento diário tanto na vida pessoal quanto na fotografia, eu tenho também um planejamento semanal (na vida pessoal e na fotografia), onde crio dias específicos pra tarefas complexas.

    Assim, consigo executar todas as tarefas sem perder o rumo da minha vida. Por exemplo; eu sempre faço meus backups principais na segunda-feira.

    A terça-feira é dia de gravação de vídeos pro canal e na quarta-feira eu invisto uma boa parte da minha manhã pra atualizar o site.

    Eu, vou separando tarefas que me tomam muito tempo por dias, e nos dias eu crio as separações das horas.

    Assim, eu sei que toda terça eu tenho que me preparar pra gravar os vídeos, então o conteúdo dos vídeos tem que estar pronto no máximo até no domingo. No princípio eu me confundia todo com meus planejamentos diários e semanais.

    Confesso que minha adaptação não foi tão rápida e fácil quanto queria. Assim, eu fui criando pequenos gatilhos pra conseguir me organizar assim.

    A primeira coisa foi separar um dia pra uma tarefa grande, e me organizar pra esse dia. Depois de quase um mês eu consegui colocar a segunda tarefa dentro do agendamento.

    Hoje, quase todos os meus dias são agendados.

    Vale lembrar que existem exceção, regras que são quebradas com urgências e novas tarefas, como por exemplo um ensaio que é marcado no dia de uma gravação de vídeo.

    Nesses casos, eu crio adaptações de dias e horários. Por exemplo, todas as segundas nós fazemos backup de nossas fotografias e arquivos no studio. Essa é uma tarefa agendada, que raramente é quebrada.

    Por ter uma agenda organizada, fica fácil encontrar tempo pra encaixar as tarefas e manter o dia seguinte mais organizado.

     

    2. CONHEÇA O SEU TEMPO
    Eu sou o cara da manhã. Adoro acordar cedinho. Moro em uma cidade de pequeno pra médio porte em um bairro que é bem movimentado durante o dia e a noite, mas na parte da manhã é bem tranquilo.

    Consigo fazer meu café, aguar minhas plantas ainda sem o incômodo do som dos caminhões, ônibus e buzinas.

    Nesse período da manhã, logo bem cedo, eu vejo minhas tarefas diárias pra analizar como será meu dia, e se possível já crio algum conteúdo de relevância, principalmente aqui no FLUXOPRO.

    Eu entendi que sou muito mais criativo na parte da manhã do que no restante do dia. Me lembro que meus primeiros vídeos no Youtube eram gravados a noite; na verdade de madrugada.

    E eu gravava várias vezes pra ter que fazer diversos cortes nos vídeos porque minha boca não expressava aquilo que meu cérebro estava pensando, ou tentando pensar.

    Fiz isso durante duas ou três madrugadas, então decidi parar com os vídeos e criar um estúdio de gravação onde eu pudesse gravar durante o dia, mais precisamente na parte da manhã.

    Com isso meu rendimento aumentou e muito, porque eu sabia que bem cedo meus pensamentos estava mais alinhados.

    Eu sou o cara da manhã, mas não significa que eu não seja produtivo na parte da tarde ou a noite. Até porque eu fotografo casamentos a noite e que entram madrugada a dentro, mas sou produtivo nesses momentos.

    E você que está lendo esse texto até aqui deve estar se perguntando como é que eu faço isso. Bom, não tem segredos, é foco. Estando focado naquilo que faço, consigo concentrar minhas energias pra executar uma tarefa com precisão e qualidade.

    Mas eu me conheço, sei que no dia seguinte não vou conseguir acordar às 5:00h como de costume e fazer meu café. Raramente acordo antes das 9:00h nos domingos quando fotografo casamentos de madrugada.

    Mas eu sei o que estou fazendo. Eu me conheço e busco me conhecer mais a cada dia.

    Acredito que todos nós temos tempos diferente. Uns são mais produtivos durante a parte da manhã, outros a tarde e alguns conseguem ser produtivos a noite.

    Me lembro quando viajei pro Rio de Janeiro pra um Workshop de fotografia com um grande amigo, o Marcell Compam. Marcell é um excelente fotógrafo e fui atrás do conhecimento que ele estava compartilhando.

    Mas a rotina dele era totalmente diferente da minha… Marcell editava fotos de madrugada, acordava em um horário completamente diferente do meu.

    Quando ele acordava eu já estava querendo almoçar, mas quando eu ia dormir ele estava no pico da sua produtividade. Na época eu não entendia isso muito bem e até perguntei pra ele porque ele não dormia mais cedo e acordava mais cedo.

    Me lembro da sua resposta: – Não consigo negão, não consigo.

    Ele é um cara muito criativo, muito mesmo. Músico, compositor, fotógrafo, e sua criatividade tem a ver com seu horário de produtividade.

    Normalmente pessoas criativas assim tendem a ter mais produtividade no período da noite. Então suas manhãs são de descanso mental, por isso alguns acabam acordando mais tarde.

    Não tem nada a ver com o horário em que a pessoa dorme mas sim com o horário de funcionamento do seu corpo, da sua mente.

    É preciso se conhecer. Você precisa saber quais são seus horários de produtividade e investir seu tempo nesses horários. Conheço várias pessoas que precisam deitar ao menos 15 minutos depois do almoço, pra ter suas energias renovadas.

    Se você é uma pessoa assim, jamais deixe pra editar suas fotos um pouco antes do almoço ou logo em seguida ao seus minutos de descanso, pois você está fora do seu pico de produtividade diária.

    Eu, por exemplo, prefiro editar e tratar minhas fotos na parte da manhã, ou até no máximo ás 17:00h. Depois desse horário eu sinto meu raciocínio mais lento, não justificando o tempo que fico editando e, consequentemente não produzindo o que deveria produzir.

    Você precisa entender seu tempo, não somente de horas trabalhadas mas também o período dentro das horas trabalhadas que seu corpo e sua mente precisam pra descansar.

    Eu chamo isso de refresco para os olhos. Eu, por exemplo, escrevendo esse post, me levanto da cadeira a cada tópico. Nesse caso estou escrevendo 7 dicas, então me levanto da cadeira quando finalizo cada dica.

    Meu corpo entende que a primeira dica acabou e que agora tenho que ir pra segunda dica.

    Mudo meu foco, mudo a posição do meu corpo, mudo meus pés do chão pra cadeira ou pro apoio. É como se estivesse começando novamente, e estou começando.

    Mostro pra mim mesmo que estou iniciando uma nova etapa, um novo método de pensar, um novo raciocínio.

    Aí, comigo, as ideias fluem, novas e direcionadas. E quando estou editando minhas fotos, eu crio blocos de edição, de revisão.

    Esses blocos são meus, pessoais, sem regras quanto a quantidade ou ao estilo da edição, eu simplesmente crio os blocos em cada trabalho. Pode ser que em um casamento com 400 fotos eu crie blocos de acordo com o local, por exemplo.

    Posso criar 1 bloco com as fotos da noiva no salão e outro bloco com as fotos da igreja.

    Assim, entre um bloco e outro eu crio refrescos, me levanto, estico a coluna, ando pelo escritório, bebo uma água ou vou ao banheiro e depois volto pra iniciar um próximo bloco. Tudo bem separado. Assim consigo medir minha produtividade e ver onde estão minhas falhas pra corrigir elas.

    Existe também a necessidade do tempo de descanso, desconsiderado por muitos. Assistindo uma entrevista com um atleta profissional, ele dizia que em sua primeira semana de treinamento o seu novo técnico pediu que ele não fizesse nenhum exercício físico e que simplesmente aprendesse a dormir. Dormir bem requer disciplina e treinamento.

    Se você não descansar bem provavelmente você passará o dia inteiro cansado, sendo improdutivo.

    Eu, por exemplo, preciso de 7 a 8 horas de sono pra recarregar minhas energias. E sei que em dias quentes meu sono é mais leve, por isso sempre que necessário durmo com o ar condicionado ligado.

    Pra alguns isso pode parecer um luxo, mas sei que quando durmo em um ambiente mais fresco meu corpo descansa mais e meu dia seguinte se torna mais produtivo.

    Faça uma análise sobre seus dias. Comece anotando a hora que você dorme e também a hora que você acorda. Entenda quais são os horários mais produtivos e os menos produtivos. Entenda seu corpo e sua mente. Resolva as tarefas mais complexas no seu horário mais produtivo.

     

    3. FAÇA UMA COISA DE CADA VEZ
    Você não é multitarefa. Esqueça o que os gurus da produtividade e o que o mercado diz a respeito das pessoas que conseguem fazer duas, três, quatro ou cinco coisas ao mesmo tempo. A ciência já provou que isso não existe.

    O nosso cérebro precisa de foco pra executar uma única tarefa de cada vez com excelência. Eu acredito que você não é irresponsável o suficiente pra utilizar o telefone celular enquanto dirige, mas só pra entender a gravidade nessa situação eu vou te mostrar um dado.

    Segundo a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), o uso de celular no volante é a terceira maior causa de morte no trânsito no Brasil, perdendo apenas para o excesso de velocidade e motoristas embriagados.

    As estatísticas são alarmantes: cerca de 150 pessoas morrem por dia, vítimas de motoristas desatentos devido ao uso do celular. Isso equivale a cerca de 54 mil óbitos por ano.

    Ou seja, as pessoas se enganam pensando que conseguem fazer duas coisas ao mesmo tempo.

    Mas você pode pensar que consegue ler esse texto enquanto faz sua esteira ou ouve um áudio enquanto corre. Beleza, agora vamos entender que nesses casos você usa partes do corpo distintas, correto: Agora, experimenta continuar lendo esse texto e assistir um filme ao mesmo tempo. Em poucos minutos um dos dois perderá o foco.

    E a ciência ensina que os dois perderão o foco, ou seja, você não vai absorver a informação do texto nem ver os detalhes do filme. Resumindo: Você perdeu seu tempo e cansou seu cérebro por nada.

    Ter foto em suas tarefas é essencial para atingir seu pico de produtividade. Você pode até colocar uma musiquinha de fundo enquanto fotografa ou edita suas fotos.

    Eu mesmo tenho uma playlist separada pra quando estou fotografando em estúdio e outra pra quando estou editando e tratando minhas fotos.

    Quando fotografo gosto de músicas de baladinha, pop rock, enquanto no momento de edição só escuto músicas instrumentais. Assim tenho mais foco nas minhas edições, e por consequência disso meu trabalho fica melhor.

    Entendendo que não sou multitarefa, eu organizo as tarefas na minha agenda e separo elas de acordo com o tempo de duração de cada tarefa e também da complexidade delas.

    Se tenho dois trabalhos pra editar, eu priorizo o que tem um prazo de entrega menor, e entre uma edição e outra, faço uma tarefa que deixa minha mente “respirar”, pois dois trabalhos semelhantes seguidos me causam desconforto na hora da edição.

    Outra coisa que eu faço e aconselho você fotógrafo a fazer é separar o seu dia em blocos, e dentro desses blocos organizar suas tarefas.

    Por exemplo: Na segunda de manhã você ficara por conta de organizar seus contratos. Nesse caso, cuide de um contrato de cada vez. Não deixe os contratos e os e-mails acumularem.

    Se você tem 3 contratos de trabalho pra redigir, você só vai redigir o segundo depois de ter finalizado o primeiro. E essa finalização não é somente salvar mas redigir, salvar, fazer o backup, imprimir, assinar, digitalizar, enviar pro cliente e avisar que enviou.

    Pronto, agora que o primeiro está pronto você pode começar com o segundo. Um contrato de cada vez. E uma foto de cada vez também.

    É muito comum a edição por lote dentro dos programas de edição de fotos.

    Eu uso o Adobe Lightroom e é uma maravilha quando consigo fazer a sincronização das fotos e a edição em lotes. Mas, se você prestar bem atenção vai ver que até mesmo no Lightroom a edição em lote precisa ser feita com cuidado.

    Porque se você tem várias cenas diferentes, com várias luzes e cores diferentes, provavelmente você não poderá fazer a sincronização do Lightroom em todas as fotos. Assim, terá que fazer por pequenos lotes.

    Eu fotografo casamentos e não posso sincronizar uma fotografia que fiz no salão com uma que fiz na igreja ou na casa de festas. Luzes diferentes, cores diferentes, texturas…

    Tudo muda. Até mesmo no salão eu só posso sincronizar as fotos que foram feitas com a mesma luz. Ou seja, o Lightroom também não é multitarefa. Ele também faz uma coisa de cada vez e nos ensina que precisamos dividir nossas tarefas em lotes.

    Priorize o que é mais importante e coloque essa tarefa pra ser executada no seu melhor horário. No meu caso é na parte da manhã ou no início da tarde. Mas você conhece seu corpo, sua agenda e seus horários, então ninguém melhor que você pra definir isso.

    Depois, coloque as tarefas menos importantes agrupadas em um outro lote e trate elas dentro da ordem de prioridade delas.

    No meu caso, o backup é altamente prioritário, então antes de tudo eu faço o backup e depois que finalizo todas as tarefas eu verifico o backup de tudo. Se eu sei que o backup dos meus arquivos tem prioridade máxima, então essa tarefa sempre será realizada primeiro, com mais calma e atenção.

    Enquanto o computador faz o backup eu posso até executar uma outra tarefa pequena, afinal o computador está trabalhando pra mim. Mas mesmo assim eu ainda estou próximo pra conferir se há algum erro no sistema.

    Nesse caso o computador está executando uma tarefa principal enquanto eu faço uma tarefa pequena, de pouca importância, como arrumar a mesa, gavetas ou guardar tripés e equipamentos. Mas a atenção sempre volta pra tarefa principal, que é o backup.

     

    4. USE APLICATIVOS
    Existem dezenas de métodos e maneiras de organizar o seu dia a dia, seja com agendas de papel, Post It, planilhas, quadros de recados e até mesmo aplicativos. E é sobre esse último aí que eu quero conversar com você.

    Cada vez mais comuns em nosso dia a dia, os aplicativos de celular sugam o nosso tempo com suas infinitas notificações, diminuindo e muito nossa concentração, e consequentemente nossa produtividade.

    Mas existe uma maneira de você fotógrafo mudar esse jogo: Utilizar aplicativos de produtividade e eliminar as notificações que roubam o seu tempo. Essa segunda parte eu criei um tópico só pra isso, então vamos falar da utilização dos aplicativos.

    Hoje é fácil você encontrar um aplicativo de produtividade, seja ele pago ou gratuito.

    Basta acessar a loja virtual do sistema operacional do seu celular e digitar produtividade que uma chuva de aplicativos brotarão na sua tela.

    Só que é interessante entender que o excesso de aplicativos também te torna improdutivo, ou seja, o menos é mais até aqui na produtividade.

    Eu aconselho a começar utilizando aplicativos mais simples como os da família Google.

    É bom ter aplicativos que conversam entre si, pois isso além de poupar tempo te dá mais segurança nas informações. Eu uso os aplicativos do Google desde que comprei meu primeiro smatphone, um Samsung J5 na época.

    Desde então minha agenda sempre foi sincronizada com meu e-mail do próprio G-mail, com o Google Calendar, com o Google Drive e com o Google Keep.

    Meu trabalho inicial é só alimentar o Google Calendar que o armazenamento é compartilhado entre os aplicativos da plataforma Google.

    Mas existem alguns casos que aplicativos externos pode conversar com aplicativos de outras plataforma.

    Um exemplo é o aplicativo Todoist, um excelente aplicativo pra organização diária, que consegue enviar e receber informações dos aplicativos da plataforma Google e também da plataforma IOS e Microsoft. Quando essa troca de informações é automatizada, o seu dia a dia se torna mais produtivo.

    Um conselho que eu dou é de primeiro utilizar os aplicativos nativos do seu sistema operacional. Tanto a Apple como o Android já nos entregam alguns bons aplicativos instalados nos celulares, mas é claro que sempre precisaremos de mais alguns extras.

    Comece pelos aplicativos mais simples. Se quer ajustar suas listas de compra e tarefas diárias, experimente o Google Keep antes de ter uma plataforma mais completa.

    O momento ideal de migrar de aplicativo é quando as tarefas se tornam mais complexas e o aplicativo se torna limitado. Mesmo assim ainda existe um período de adaptação e migração.

    E utilizo o Google Keep desde 2013 e por mais simples que ele pareça minhas anotações ficam muito bem organizadas nele.

    Aqui vai uma deixa para os aplicativos de produtividade na fotografia. São poucos, raros e caros.

    Por isso, se você está começando na fotografia eu te aconselho a utilizar os aplicativos gratuitos e ir melhorando aos poucos. Assim que a vida financeira na fotografia estiver estabilizada, então é hora de investir em um aplicativo de produtividade mais robusto.

    Mas isso não significa que ele resolverá todos os seus problemas. No meu caso, eu continuo utilizando os da plataforma Google, porém agora os pagos também pois me dão mais recursos e segurança.

    Opte por aplicativos que possuam sistema de backup e que sejam multiplataforma, assim além de maior segurança com suas informações você não precisa ficar enviando arquivos do celular pro computador ou vice-versa.

     

    5. DELEGUE TAREFAS
    Muitos fotógrafos pensam que pra delegar uma tarefa você precisa ter uma super equipe, com uma sala cheia de funcionários recebendo ordens a todo instante.

    Bom, a primeira coisa que você precisa entender é que delegar não é mandar e sim transferir.

    Com esse pensamento, todas as vezes que eu delego eu transfiro uma ação pra alguém que é melhor do que eu pra executar tal tarefa, ou é mais rápido.

    Ah, eu também posso delegar pra alguém que não seja melhor nem mais rápido, mas porque eu preciso de tempo. Então a transferência das tarefas deve ser tratada com muito cuidado, para que o objetivo final seja alcançado.

    Agora vou te dar meu próprio exemplo. Eu gosto muito de fotografar e essa é uma tarefa que eu não abro mão de fazer.

    Eu mesmo fotografo todos os eventos que sou contratado, e mesmo levando uma equipe comigo as principais fotos sempre serão as minhas. Porém algumas tarefas referentes a fotografia são delegadas por mim, como a edição dos álbuns.

    Eu confesso que é uma falha minha, e que eu não consigo me adaptar ao programa de montagem de álbuns, e que até mesmo eu não posso montar os álbuns porque gosto do minimalismo e muitos dos meus clientes não tem o mesmo gosto que eu.

    Então, quando eu descobri que podia delegar essa tarefa me senti mais livre. Contratei um designer de álbuns de casamento e hoje ele cria todos os meus álbuns. Todos!

    Minha tarefa é enviar as fotos selecionadas e depois verificar o resultado final. Deleguei essa função pra ele e cabe a mim fazer com que ele tenha todas as ferramentas necessárias pra executar a tarefa de forma produtiva, ou seja, tenho que enviar boas fotos pra ele ter um bom álbum.

    Não explico para meus clientes que alguns dos meus serviços são terceirizados. Eu apresento a eles o resultado final.

    Pra eles pouco importa. Alguns pensam que eu faço a impressão dos álbuns na minha casa porque veem meus stories e pensam que a impressora fica aqui. Outros perguntam como faço pra fazer tudo sozinho.

    Na verdade minha função é fotografar, editar e delegar. Delego tudo que diminui minha produtividade rouba meu tempo. Delego tudo que alguém faz melhor do que eu.

    Ao delegar uma tarefa você tem que ter a certeza que a pessoa responsável pela tarefa tem capacidade de entregar com o resultado esperado, afinal de contas, você está pagando pelo trabalho dela.

    Hoje existem empresas especializadas em tratar fotos e até mesmo encadernadoras que fazem todo o trabalho de criação do álbum.

    O importante é não perder a qualidade, afinal de contas a produtividade tem uma ligação direta com a qualidade.

    Não adianta você ter mais tempo e suas fotos ficarem ruins ou você investir um recurso financeiro em um designer e ele te entregar um trabalho que facilmente será reprovado pelo seu cliente.

    Quando você delega uma tarefa você se torna o cliente da pessoa que confiou a tarefa, ou seja, você também tem o direito de cobrar pela execução do trabalho com perfeição.

     

    6. ELIMINE DISTRAÇÕES
    Você sabe o que rouba a sua atenção no dia a dia. Desde notificações do celular até aquele tempinho perdido fazendo nada na internet.

    Se você busca produtividade no seu dia a dia e na sua fotografia, chegou a hora de eliminar todas as distrações possíveis e isso tem que ser feito agora.

    Comece desabilitando as notificações do e-mail, depois você pode criar coragem e sair dos vários grupos de Whatsapp que não acrescentam em nada na sua vida.

    Se ainda se sentir tranquilo pode desabilitar as notificações do Telegram e do Whatsapp. Eu te garanto que só aí você já economizou alguns bons minutos de vida, pois não vai ficar parando o tempo todo pra responder mensagens ou apenas ler textos de auto ajuda em vários momentos do dia.

    Desde que comecei a estudar produtividade eu decidi desabilitar todas as notificações do meu celular e por experiência própria te confirmo que essa decisão deixou meus dias muito mais produtivos.

    A partir desse dia, eu criei tempos dentro do meu dia pra ver as notificações. Agora o meu dia não é regido mais por sininhos e chamadas mas sim pelos meus horários. Entendi que eu não tinha nenhum controle da minha agenda e agora eu que decido quando olhar e quando responder.

    As distrações vem de todos os lugares e você só vai entender que elas te atrapalham quando começar a reparar no tempo que você perde com cada uma delas. E cuidado, algumas distrações que roubam seu tempo e sua produtividade não parecem distrações.

    Se conseguir, faça um teste amanhã: Experimente mudar sua rotina na parte da manhã. Tente não usar o celular até às 12h. Sim, isso mesmo. Não olhe seus e-mails, whatsapp, Instagram… Não olhe nenhuma mídia social e foque naquilo que te dará retorno. Se você tem fotos pra tratar, então abra o Lightroom e finalize suas pendências, entregue seus trabalhos, agende suas postagens e pronto. Agora você pode dar uma olhadinha básica no Instagram e no Whatsapp. E só, por enquanto. Finalize mais tarefas e depois vá pra mais mídias.

    Eu aprendi que não posso levar o celular para alguns lugares, pois o tempo voa quando navego no feed das mídias sociais. Assim eu não uso o telefone enquanto me alimento e também não levo ele pro banheiro.

    Pois é; um dia em uma conversa com amigos descobrimos que passamos muito mais tempo no banheiro por causa do celular. Descobrindo isso eu mudei radicalmente. Sinto-me muito mais produtivo e não é que eu fique horas trabalhando e sou obrigado a não usar um telefone que paguei caro pra não usar.

    Eu aprendi que em determinados momentos ele simplesmente rouba o meu tempo; é uma grande distração em momentos errados. Assim, adeus celular em grande parte do meu dia.

     

    7. FOTOGRAFE MAIS
    Você é realmente um fotógrafo? Um dia um amigo me disse que nós somos aquilo que mais fazemos, ou seja, o que toma a maior parte do nosso tempo.

    Com esse pensamento em mente eu volto a te perguntar: – Você é um fotógrafo? Se sim, porque não fotografa mais. E o mais não é que você tenha parado, mas sim porque não aumenta sua quantidade de fotos ou de tempo com a câmera nas mãos.

    Parece estranho eu dizer isso mas conheço muitos fotógrafos que passam a maior parte do seu tempo com um mouse, teclado ou com um celular nas mãos, e o que sobra do tempo ele usa pra fotografar.

    E na grande maioria das vezes fotografa apenas quando está sendo pago, trabalhando ou nos finais de semana.

    Em uma de minhas pesquisas no Instagram me deparei com mais de 90% dos fotógrafos só fotografam quando estão ganhando pra isso, ou seja, quando são contratados.

    Analisando essa pesquisa com calma chego a conclusão que a falta de evolução na fotografia de muitos fotógrafos se deve ao fato deles só fotografarem quando estão sob pressão, ou quando precisam do dinheiro pra fotografar.

    Ora, se são fotógrafos porque não fotografar mais. Afinal, quando mais você fotografa mais você fotografa, mais você melhora, se aperfeiçoa. Sei que o dia a dia nos impede muitas vezes de fotografar mais, porém é algo que deve ser repensado por todos os fotógrafos que precisam ser mais produtivos.

    Aconteceu comigo: Comprei um flash de estúdio pra fazer par com um outro flash que tenho, e pra isso não preciso mencionar nem marca ou modelo.

    O que eu sabia era que quando precisa-se de fotografar com ele era só utilizar com as mesmas configurações do outro, porém com a intensidade da luz diferente.

    Bom, pra minha surpresa ao abrir o flash horas antes de usá-lo descobri que ele se comportava de forma diferente com meu sistema de rádio flash. Então não usei ele, e recorri aos meus antigos flashs.

    Porém eu tinha investido um bom dinheiro na compra desse flash, mais moderno e rápido, mas tive que usar uma outra ferramenta não tão produtiva durante horas.

    O resultado foi que ainda perdi mais horas na edição, horas essas que eu não perderia se tivesse investido mais tempo fotografando, clicando, experimentando meus equipamentos, conhecendo a fundo todas as suas configurações, vantagens e desvantagens.

    E sei que o mesmo pode acontecer com vários fotógrafos, que utilizam seus equipamentos somente na hora de clicar quando estão ganhando.

    É preciso ter tempo de vida com a câmera, ter mais prática com ela até ela se tornar uma real extensão do seus braços. Quando isso acontece você se torna tão mais produtivo que não se preocupa nos números do Iso ou do Obturador, você simplesmente fotografa.

     

    NOSSO PONTO DE VISTA
    O fotógrafo que demonstra autoridade é reconhecido por seus clientes não somente pela sua qualidade fotográfica mas também pelo valor que sua pessoa e fotografia agregam na empresa ou evento do seu cliente. Aqui deixamos algumas das muitas formas de se conseguir autoridade na fotografia. Temos no FLUXOPRO uma aula completa sobre como ser um fotógrafo com autoridade. Essa aula é imperdível e aumenta o seu valor percebido dentro da fotografia e aos olhos dos seus clientes. Pra assinar o FLUXOPRO, clique aqui.

     

    Por FLUXOPRO – Conteúdo pra fotógrafos
    Assine o FLUXOPRO e melhore sua vida na fotografia
    www.fluxopro.com