Você precisa de uma câmera full frame?

Estou aqui pensando, será que necessito mesmo de ter uma câmera Full Frame para poder ganhar dinheiro na fotografia, ter fotos melhores, ter o arquivo necessário com qualidade para entregar ao meu cliente ou posso ter uma câmera Cropadinha?

Salve, salve fotógrafo, Bruno Guedes aqui, o seu amigo fotógrafo e hoje quero trocar uma ideia saudável com você sobre ter ou não uma câmera Full Frame.

Muitos fotógrafos, cara, vem com essa noia maluca de que preciso ter um grande Sensor para poder ter uma grande qualidade de imagem, uma imagem diferenciada achando que, se eu sair da câmera de entrada para uma câmera melhor, terei uma ótima qualidade, mais clientes ou outros benefícios.

Deixa colocar um ponto de vista meu, Bruno, de um rapaz que é fotógrafo, tem alunos fotógrafos, já rodou vários países fotografando casamentos, já tive várias marcas, várias lentes e câmeras, deixa colocar o que entendo sobre isso.

A primeira coisa é que eu era um cara que tinha uma câmera Cropadinha de entrada e um dia migrei para uma câmera Full Frame, tive a oportunidade de sair de uma marca S para uma marca C.

E aí na mudança da marca S à C, saí de uma câmera Cropada para uma Frame e disse “Nossa, a sétima maravilha do mundo!”

Só que havia nessa câmera muitos problemas do tipo que não tinha foco e somente um slot de cartão de memória.

Bom, coisas que não encontraremos em câmeras mais modernas.

Depois de um tempo, tive outra oportunidade de sair dessa marca C para a marca F.

Consequentemente mudei de lente, câmeras, flashs, baterias… enfim, todos os equipamentos.

E aí encontrei na marca F algo que necessitava na marca C: foco, estabilidade, confiança, ajustes mais fáceis no menu…

Bom, não migrei da marca C para a marca F por causa do Sensor Full Frame, até porque quando saí da C e fui para F, voltei para o Sensor Cropado.

Olha que interessante, diminui o tamanho do Sensor, mas aumentei a qualidade da imagem.

Muitos pensam que o tamanho do Sensor faz com que dê uma qualidade na imagem, porém não é assim.

Ele é um dos fatores para ter uma qualidade de fotografia melhor, tá bom?

Existem outros fatores como o processador, a lente…

Se for colocar uma lente ruim, antiga em uma Full Frame, terá uma qualidade péssima.

Experimentei por uma Sigma 24-70, aquele primeiro modelo. Lente terrível!

Saí dessa mesma câmera para migrar em uma cinquentinha 1.4 e disse “Uau, que diferença!”

“Que isso?”, o mesmo sensor, a diferença foi a lente.

Então o principal fator de qualidade em uma câmera, fotografia ou imagem é a lente.

Claro, também a luz.

“Mas Bruno, você está dizendo então que não faz diferença está em uma câmera Cropada por uma câmera Full Frame?”, não é isso, não coloquem palavras em minha boca.

Estou dizendo que em alguns casos não irá perceber a diferença.

Fotografo casamentos e produtos, logo tenho o maior nível de exigência na qualidade enquanto se fala de evento, pois há diversos tipos de luzes.

E também fotografo produtos aonde tenho fotos que tem que ser em altíssima resolução, que vão para o Outdoor, revistas, banners, capa/fachada de loja…

Já tive fotos minhas onde continham impressões de nove metros de altura para fazer totem em prédios publicitários, e aí foram feitas com uma Fuji X pro2 que não é a oitava maravilha do mundo, sabe?

É uma câmera Cropada, mas que me atende, que resolve o meu problema.

“Bruno, por que você saiu da marca C e foi para a marca F?”, por causa de ajustes, gostei muito da Fuji que ela tem um joystick que me ajuda, dois slots de cartão e é mais barato do que a câmera que tinha.

Olha que interessante!

Não significa que eu não migraria para uma câmera Full Frame, mas preciso migrar por uma que apresenta a mesma utilidade e qualidade das câmeras que tenho hoje.

No meu caso, atualmente, falando aqui, não tenho uma necessidade de ter uma câmera com Sensor Full Frame.

Nem também uma câmera com Sensor Médio Formato, para mim, no meu trabalho não há diferença alguma.

Mas por que que muitos fotógrafos migram?

Primeiro ponto: alguns tem muito medo de sacrificar o ISO e isso é uma dorzinha no nosso calcanhar.

As câmeras de Sensor Cropado têm uma limitação no ISO quando se fala de grão.

Agora para a galera que curte um grãozinho, ou que você vai no pós-tratamento no Lightroom e ajusta a diminuição de ruído, facilita o processo.

No meu caso não precisa ajustar quase nada, raramente faço um ajuste de redução de ruídos no Lightroom, mas existe a necessidade.

Outras pessoas migram para a câmera Full Frame por causa do desfoque, famoso “fundinho desfocado”.

E se eu te falar que as imagens que uso São de uma câmera Cropadinha, não é porque que estou com ela que não haverá fundinho desfocado.

No Sensor Cropado, a perspectiva, o ângulo ali, a imagem por si só tem desfoque de fundo menor, tá bom?

Então isso é comum neste Sensor, porém isso vai diminuindo à medida que vou aumentando o tamanho das minhas lentes.

Por conseguinte, se eu estiver com uma 35mm, terei uma dificuldade maior de fazer um fundinho desfocado.

Se estou com uma 135mm, tenho uma facilidade muito grande.

Agora vai da identidade como fotógrafo.

No meu caso, uso o fundinho desfocado, mas para mim, Bruno, o que é mais importante é aquilo que está em foco, tá bom?

Porque o meu cliente não me compra o fundo desfocado, ele me compra o quê está em foco.

Até porque, na fotografia de produto, quanto maior a minha área de foco, melhor.

Se eu tivesse trabalhando com uma Frame, teria que fotografar em F-16, quando na Cropada consigo fotografar em f-11, entende?

Tenho que diminuir um pouco, por quê?

Porque preciso de profundidade de campo na fotografia de produto.

Na fotografia de casamento também, embora também use o fundinho desfocado.

Não existe uma necessidade/regra que diz “Caramba, você tem que ter uma câmera Full Frame”, não, cara.

Full Frame, Sensor Cropado, Sensor Médio Formato é gosto, beleza?

Também é a necessidade que o cliente impõe sobre o seu trabalho.

Às vezes para trabalhar em algumas agências ou empresas, eles fazem questão que você trabalhe com Sensor Médio Formato, por quê?

Porque eles precisam de uma nitidez, de uma qualidade absurda e essa necessidade da agência, por exemplo, não vem somente com Sensor, também vem com uma profundidade de campo exclusivo, uma lente específica…

Então você tem que trabalhar no molde daquela empresa, não no que ela te pede.

“Brunão, por que está dizendo isso?”, pois sou totalmente contra aos fotógrafos que acham que tem que ter um Sensor Full Frame para ter um trabalho diferenciado.

Cara, tenho algumas referências na fotografia de casamento e te digo a verdade, se pegar qualquer câmera Cropadinha bonitinha com qualidade e colocar em um desses caras, irão trazer uma qualidade de trabalho absurda, diferenciada.

Mas é claro que equipamento ajuda e facilita o processo do fotógrafo.

Se não facilitasse, não estaria trocando de câmera esses dias.

Estou comprando câmeras mais novas dessa marca.

Se não facilitasse o meu processo, não investiria em lente, igual estou fazendo pesquisas esses dias.

O equipamento ajuda, portanto a iluminação também, o raciocínio.

O que faz mais sentido em um fotógrafo trocar ou não de uma câmera Cropada para uma câmera Full Frame, é a necessidade específica de um trabalho.

Exemplo, você é fotógrafo de casamento que gosta de trabalhar com lente zoom e fotografa muitos casamentos a noite, aí necessita-se de mais luz na sua imagem.

Se você não curte tanto usar flashs ou leds, cara, migra para um Sensor Full Frame, vai te facilitar no processo de captação de imagem.

Agora se fotografa casamentos de dia, vai com o Cropado e com fé que sairá ótimo, está bem?

Se fotografa produtos no estúdio, mas o local é muito bem iluminado, Cropadinho vai na fé e vai muito bem, com muita qualidade de imagem.

É só pensar assim: “Eu preciso primeiro ter lentes boas para depois ter uma câmera boa”.

Um dia, eu participava de um workshop e escutei uma frase que guardou em minha mente: A câmera é uma bijuteria e as lentes são as joias.

Por que não me preocupo tanto com Sensores Full Frame?

Porque me preocupo mais com a qualidade das lentes.

Esse aqui foi o nosso bate-papo de hoje e se você quer aprender comigo a como ser um Fotógrafo de Valor, ganhar mais dinheiro na fotografia e viver bem de fotografia, entre no treinamento Fotógrafo de Valor. É só clicar aqui agora e aprender como ganhar dinheiro na fotografia.

Grande abraço e Deus te abençoe!

📸 Por Bruno Guedes | Fotógrafo e gestor da FLUXOPRO ®
Aprenda como ganhar dinheiro na fotografia

www.fluxopro.com