Dicas pra você começar na fotografia

O que eu faria se estivesse começando hoje na fotografia?

Salve, salve fotógrafo, tudo bem?

Bruno Guedes aqui, o seu amigo fotógrafo, e esse aqui é o FLUXOPRO, o seu canal de fotografia no Youtube e seu site de fotografia.

Preparei esse conteúdo com muito carinho para você, fotógrafo, pensando no seu desenvolvimento como fotógrafo, nos fotógrafos que estão começando na fotografia e nas pessoas que estão querendo começar na fotografia a tornar-se fotógrafo, como eu ou como você.

O meu bate-papo hoje é falar um pouquinho sobre os primeiro passos dentro da carreira do fotógrafo, então irei dizer o que faria se eu estivesse começando na fotografia hoje.

A primeira coisa que quero falar para ti é que sou fotógrafo profissional, trabalho com fotografia e pago os meus boletos vendendo fotos, então vivo de fotografia, tá bom?

Vivo da arte fotográfica, do trabalho fotográfico.

Tenho um estúdio de fotografia; fotografo casamentos, 15 anos, partos, gestantes e produtos (minha empresa de produtos chama-se PROMÍDIAS, nem me aparece nas postagens) e criei alguns métodos para direcionar fotógrafos.

Por que? Porque mesmo já sendo fotógrafo, tem vez que precisa começar em alguma área (como comecei na PROMÍDIAS) e é uma pergunta que recebo muito do tipo “Bruno, que lente compro primeiro?”, “Que câmera que compro primeiro?”, então existe um primeiro passo, existe um mapa.

Já trilhei esse caminho com segmentos novos, mas para começar na fotografia mesmo não foi uma vez, embora o meu começo tenha sido mais extenso diferente de muitos fotógrafos, me programei para tornar um fotógrafo.

Por que? Porque sempre quis ser fotógrafo. Portanto existe um passo a passo que a pessoa comum e o fotógrafo que está começando podem dar.

Vou te dizer algumas coisas que eu faria se estivesse no começo com pensamentos / visões que tenho hoje em dia.

1. Invista em conhecimento

Meu primeiro passo seria investir em conhecimento, estudo, cursos, treinamentos, mentorias…

Sem dúvidas, esse seria o meu primeiro passo, pois o conhecimento facilita o processo na compra de equipamento.

Já tive e vi vários acontecimentos de compras erradas como câmeras, flashs e lentes, mas e quantas coisas eu já não fiz por falta de conhecimento?

Se quer facilitar o seu trabalho, quer se dar bem na fotografia, cara, segue esse passo, invista em conhecimento!

O conhecimento vem de cursos que você busca fazer (exemplos: retratos corporativos, fotografia, edição…)

Se precisa entender iluminação, faça um curso sobre, estude sobre. Busque conhecimento em marketing e gestão.

Todo conhecimento que adquirir passa a ser seu, isso é o interessante, porque o equipamento que você compra, por exemplo, às vezes o flash queima ou uma câmera estraga, mas o conhecimento continua guardado e deve ser colocado em prática.

2. Tenha referências fotográficas

O segundo passo é ter grandes referências fotográficas, e não estou dizendo de ter que seguir fotógrafos que estão bombando no Instagram.

Não, eu teria grandes referências fotográficas comprando livros de fotografias, filmes relacionados à fotografia, documentários sobre fotografia e acompanharia de perto vida de fotógrafos que são inspirações nos meus segmentos.

Por exemplo, você pode seguir 3 grandes fotógrafos de casamento (que fotografam casamentos a 5, 6 ou 10 anos), tem trabalhos estruturados e vidas estruturadas dentro da fotografia.

Se quer fotografar produtos, pode começar a seguir perfis de empresas que fotografam produtos e perfis de empresas que divulgam os trabalhos dos fotógrafos que fotografam produtos.

Essas referências vão alinhar o seu pensamento em relação ao conhecimento que adquiriu.

Se conseguir conhecimento de iluminação, encontre uma empresa que precisa de uma fotografia de produto no qual necessita de ser muito bem iluminado, o encontro entre seu conhecimento e a necessidade do seu cliente está nas referências que tem.

Você apresenta essas referências ao seu cliente ou fotografa baseado as referências que sairá bem.

Tenho um exercício que faço comigo que é o seguinte, admiro um grande fotógrafo, tá bom?

Não citarei nome, não conversamos sobre isso, então essa informação fica aparecendo em sua mente.

E toda vez que estou fotografando um determinado nicho que é relacionado a esse fotógrafo, penso assim: “Como esse cara faria essa foto?”, e o que faço?

Tento fazer uma foto com a qualidade dele, por quê? Pois é uma pessoa que sigo e acompanho, uma pessoa na qual tenho referência e você pode fazer esse exercício.

3. Estude seu público alvo na fotografia

A terceira coisa que eu faria é estudar MUITO o seu público-alvo, as pessoas que têm possibilidade/probabilidade de contratar o seu negócio.

Pra você estudar público-alvo, tem que conhecer o seu próprio, já que são pessoas na qual tem a possibilidade de contratar e comprar suas fotografias.

Depois que conhece essas pessoas, tem que saber os gostos delas, como essa pessoa se porta, o que consomem, assistem, seus estilos, suas cores, faculdades/universidades que frequentam…

A definição de público-alvo facilitará o seu processo de venda.

4. Tenha um portfólio on-line com suas fotos

Quarta coisa que faria era me preocupar MUITO com o meu portfólio online.

O que seria isso? É o lugar onde direciona o seu cliente a analisa o seu trabalho mais fino, para ele olhar com mais tempo e qualidade.

O seu portfólio normalmente é uma página no seu site onde você coloca o seu “The crème de la crème”, o seu melhor do melhor.

Se és um fotógrafo de gestantes, tem que ter uma página no seu site com os seus 20/30/40 melhores retratos de gestantes.

Uma foto de cada trabalho, portanto no princípio é melhor colocar duas. Depois que passar o número de 40 gestantes fotografadas, passa a por somente uma.

E por que uma de cada trabalho? Pois dará atenção àquela fotografia, fará um tratamento especial.

É o seu portfólio, sua página de venda, aonde o cliente o contratará e avaliará se é um bom ou péssimo fotógrafo, ok?

5. Site de fotografia

Quinta coisa é ter uma preocupação redobrada com o meu site. O seu site é um baita de um cartão de visita desprezado pela grande maioria dos fotógrafos, mas que muitos usam como ferramenta para lucrar.

Então pense com carinho na possibilidade de ter um site muito bem estruturado.

O seu site é uma ferramenta de vendas que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana e, o oposto de que muitos pensam, ele não depende de um algoritmo como os do Google, Facebook ou Instagram.

Ele depende de um trabalho feito por você, pelo conteúdo que posta dentro dele e suas divulgações.

Invista no seu site.

6. Relacionamento com fornecedores

Sexta coisa que faria é ter um relacionamento super saudável com fornecedores daquilo que fotografo, então se fotografa gestantes, tenha um relacionamento favorável com sua coordenadora, fornecedores de roupas de gestantes, com lugares onde revela suas fotos, maquiadoras, esteticistas…

Chamamos isso de Network, comunicação direta com as pessoas que estão em influência sobre a sua vida e, nesse caso, influencia sobre o seu trabalho.

Esse relacionamento saudável irá gerar indicação, um reposicionamento na transparência de sua empresa e isso é muito bom para você como fotógrafo.

7. Não cobre barato pelas suas fotos

E a última coisa que faria é não cobrar barato, não abrir mão do valor que acho justo no meu trabalho fotográfico.

Por que? Porque o cliente que vem pelo preço, vai embora pelo mesmo motivo que veio, e isso já aconteceu comigo, não deixou de acontecer e nem vai.

Se faço uma campanha de propaganda ou uma promoção no meu estúdio e atraio novos clientes por conta de preço diversificado, quando ocorrer a volta do preço, esse cliente irá escapar.

Quando algum outro fotógrafo abaixar o preço e fazer um preço melhor, ele irá embora.

O cliente que vem pelo preço sempre ficará contigo por causa dele e, quando retornar ao preço, ele simplesmente te bloqueia ou desculpas como “vou ver com a minha esposa/marido/filha e te falo”.

Nunca mais aparece, só quando for de último caso.

Então se não quer fazer a briga de preço ou não quer queimar o seu trabalho, terá que investir em qualidade.

E como investir nisso? Você pegará esse vídeo, assistirá novamente o passo a passo que te dei e perceberá que a primeira coisa te disse é obter conhecimento, ou seja, estudar, buscar referências, investir em equipamento?

Agora não, invista em treinamento, conhecimento e seu tempo de esforço para tornar-se um fotógrafo diferenciado.

Um grande abraço e Deus te abençoe!

📸 Por Bruno Guedes | Fotógrafo e gestor da FLUXOPRO ®
Aprenda como ganhar dinheiro na fotografia

www.fluxopro.com